terça-feira, 25 de novembro de 2008

Conheça o movimento da UJS ao próximo congresso da UNE

A UJS (União da Juventude Socialista) é a primeira organização política que participa da UNE a iniciar, desde já, os debates sobre suas propostas ao 51º Congresso da UNE. ''Da Unidade Vai Nascer a Novidade'' é o nome do movimento que será lançado pela juventude socialista no Coneb (Conselho nacional de centros e diretórios acadêmicos da UNE) - a se realizar de 17 a 20 de janeiro - e na 6º Bienal de Cultura da UNE - que acontece de 20 a 25 de janeiro - ambos eventos sediados em Salvador (BA).


Em entrevista à página da UJS (http://www.ujs.org.br/) -- que está de cara nova -- o diretor de movimento estudantil universitário, Márcio Cabral, fala sobre o movimento e destaca a necessidade de ampliar a mobilização de centros e diretórios acadêmicos ao Coneb, bem como de inscrições de trabalhos para a 6º Bienal de Cultura.

(- Baixe em PDF a Parte 1 e a Parte 2 do manifesto do movimento da UJS).

Segundo ele, o alvo é buscar envolver lideranças e artistas independentes, além de potenciais organizações aliadas de outras correntes políticas na construção de propostas para o próximo Congresso da UNE.

Leia abaixo a entrevista:
O que é o movimento ''Da Unidade Vai Nascer a Novidade'', que mensagem que ele procura passar?
Márcio Cabral: O movimento ''Da Unidade Vai Nascer a Novidade'' é inspirado na linda música O Homem falou, composta por Gonzaguinha e depois regravada pela Maria Rita (leia a letra e escute a música ao final da matéria). Acho que esse nome tem tudo a ver com a conjuntura política e aponta perspectivas. Veja só: o neoliberalismo vive uma crise gravíssima que tem origem nos EUA. Quem aponta a saída da crise são justamente os países que têm questionado as políticas neoliberais, as nações em desenvolvimento que não caíram na cantilena de que o mercado se auto-regula e apontam para o enfrentamento aos especuladores, por garantia dos direitos sociais, por geração de empregos e investimentos em políticas sociais. Em última análise, a crise mostra que o neoliberalismo fracassou e nós, que o combatemos, vamos vencer, pois a união dessas nações pode trazer a novidade, um mundo novo. O Brasil e outros países da América Latina estão engajados na construção desse mundo novo.
Qual a correspondência dessa novidade para a educação?
MC: Na educação a palavra chave, a novidade é democracia. A democracia no sentido amplo, que abra a universidade aos interesses da nossa nação e do nosso povo. Teremos em 2010 um Conferência Nacional para construir o Plano Nacional de Educação que vai vigorar de 2011 a 2020, portanto, é um momento de luta política que pode efetivamente trazer uma nova concepção para a universidade. Por isso, o movimento ''Da Unidade Vai Nascer a Novidade'' vai chamar os centros acadêmicos para um grande debate educacional, pautado numa radical ampliação do acesso com garantia de qualidade, com garantia de financiamento público. Queremos pelo menos 50% de vagas no ensino superior gratuito até 2020, entre vagas em universidades públicas e no ProUni. É preciso também resolver o problema da permanência do estudante, para o que propomos a criação de um fundo nacional de assistência estudantil.Também queremos democratizar a estrutura acadêmica, reestruturação curricular e do corpo docente. Queremos paridade de representação, instituição do ciclo básico e fortalecimento da pesquisa e da extensão. E tem mais. É preciso que se regulamente o ensino privado a partir da concepção de que a educação é serviço público, embora nesse caso em regime de concessão. Mas o princípio é atender à necessidade pública. Por isso, o ensino deve ter qualidade, não pode ter capital estrangeiro porque é ofensivo à soberania do país. Tem que ter mensalidade justa e tem que haver punição a quem trata a educação como mercadoria, como aconteceu no absurdo caso do SPC da Educação.
Qual a expectativa para o Coneb?
MC: Temos as melhores expectativas. Do ponto de vista político, o movimento estudantil universitário tem demonstrado força, tanto através das ocupações de reitorias nas universidades públicas, quanto pela maior organização de entidades nas instituições privadas. Além disso, o movimento ''Da Unidade Vai Nascer a Novidade'' pretende fazer uma ampla aliança, a partir de muito debate de propostas, para lutarmos todos por uma universidade capaz de responder aos anseios da sociedade e do país. O Coneb também pode ser compreendido como um início de construção do Congresso da UNE. Por isso, nosso movimento vai dialogar com centro acadêmicos em todo o Brasil, especialmente os organizados nas maiores universidades e nos centros políticos.
Conheça, abaixo, a letra de o Homem Falou e também escute a música.
O Homem Falou
Gonzaguinha
Composição: Gonzaguinha
Pode chegar que a festa vai é começar agora
E é prá chegar quem quiser, deixe a tristeza prá lá
E traga o seu coração, sua presença de irmão
Nós precisamos de você nesse cordão
Pode chegar que a casa é grande e é toda nossa
Vamos limpar o salão, para um desfile melhor
Vamos cuidar da harmonia, da nossa evolução
Da unidade vai nascer a novidade
Da unidade vai nascer a novidade
E é prá chegar sabendo que a gente tem o sol na mão
E o brilho das pessoas é bem maior, irá iluminar nossas manhãs Vamos levar o samba com união, no pique de uma escola campeã
Não vamos deixar ninguém atrapalhar a nossa passagem
Não vamos deixar ninguém chegar com sacanagem
Vão'bora que a hora é essa e vamos ganhar
Não vamos deixar uns e outros melar
Oô eô eá, e a festa vai apenas começar (vamos lá meu amor)




2 comentários:

Lusiane disse...

A Maria Rita está dentre as atrções da Bienal???

Felipe UJS DF disse...

A princípio, não estará não...
=/